Apr 29, 2016

Apr 28, 2016


 ...

Le jour où elle décida d'essayer enfin toutes les recettes mises de côté pour les essayer un jour dura exactement un an, sept mois, seize jours. 



...

Apr 27, 2016

no road kill


a sheep's skull found on the road side, among tiny spring orchids....

Apr 26, 2016

Fórnea


andar subir debruçar-se procurar o nome das coisas caminhar parar enganar-se descer beber água andar tropeçar parar desembrulhar o estaminé desenhar comer a sandes olhar para às núvens desenhar
andar subir refrescar os pés no riacho andar debruçar-se enganar-se no nome das coisas caminhar etc etc etc e é noite







Apr 17, 2016

Labyrinth






uns desenhos do workshop com Raimund Krumme nas Belas-Artes...

Apr 14, 2016

he he!

"NASA has finally answered a long-standing question: all but one of the six American flags on the Moon are still standing up. The only problem is that they aren’t American flags anymore. They are all white."

Apr 13, 2016

o último polvo

tem oito braços esquerdos

Apr 11, 2016

Vient-il à tout le monde, l'âge où l'on ne se reconnaît plus dans un miroir?














....

Apr 5, 2016

o que vêem


Entre outras coisas, é leitor de tarot. Isso é, lê as reações dos interessados às cartas que lhes vá tirando. Lê o que dizem, os entusiasmos, os sustos, até o modo como respiram. Destas leituras minuciosas tira não conclusões, mas hipóteses.
Um dia aceita um convite feito por acaso e resolve deixar-se ler. Sem cartas, sem muitas palavras. A ver o que vêem.

Apr 2, 2016

estudar tremores, tremores de cor

Edgar Degas, Place de la Concorde

Mar 29, 2016

reprendre, continuer, avancer.

... 


ne pas finir.
(un tout petit carnet où je ne faisais plus rien depuis longtemps)

Mar 28, 2016

Mar 27, 2016

no qu' isso dá

 hoje mudou a hora e amanhã comprei uma máquina de bater claras à noite

no observatório de aves da Lagoa Pequena

como sou cegueta demais para conseguir desenhar seja quem for que tenha plumas ( livres são elas e não poisam perto), me perco na paz das águas paradas dos ramos dos cantos dos chamamentos do bater de asas...

Mar 24, 2016

et à ce qui s'écroule dans la nuit



en regardant l'eau pour dessiner, penser à la viande.
et à la chair, qui n'est pas la viande

Mar 9, 2016

por ordem cronológica

quarta em lisboa,
monstra (bill plympton sobre como faz dinheiro)
e monstera deliciosa na estufa fria.

Mar 8, 2016

Mar 7, 2016

com pauzinhos, não é só comer


lá de cima de sant' engrácia, e nas escadinha de são miguel.

Mar 4, 2016

sérias

No metro, duas raparigas angolanas comentam o seu primeiro ano de faculdade. Riem-se, unhas perfeitas cascavelam levezinhas em telemóveis de todo o tamanho. Uma, a primorosa, remata : "Isto com Bolonha já se estuda muito pouco. Vamos para o mercado de trabalho uma beca à toa".

Mar 3, 2016

algo maravilhoso no reino da dinamarca


"Black light, white darkness, that I was very proud of, for that is the difficulty of drawing... and the tangible joy of doing something like this".  Palle Nielsen

Feb 29, 2016

de um quase-não-dia ao outro

Jour rare fait bon anniversaire. Subzero phénixette peu plumée renait ainsi l'oeil vif, bien qu'échaudée. Invente pour l'occasion des règles à tour de bras. Ne valent que les listes aux délais tenables. Les codes dont il est possible de se souvenir.  L'éphémère bondit joli comme le ruisseau mais il faut de temps em temps finir quelque chose. Quoi? On verra dans 4 ans.

Feb 17, 2016

capuchinho pateta

video
e o lobo invisível

Feb 16, 2016

"A maior frustração dos que trabalham nas ambulâncias é serem formados para o major, as catastrofes, quando o dia à dia é quase sempre minor. "

Feb 9, 2016

did not say things directly

"It was as if life could be shown but never explained, and words - all the words that did not say things directly - were for him the most truthful".  Richard Flanagan


..

Feb 3, 2016

silêncio

neste cemitério, as pedras tumulares são marcos do correio










..

Jan 28, 2016

i had a bear called tangerine

monkey hearing his name for the first time

Jan 22, 2016

tudo mexe?


et j'ai l'ennui de la neige.

Jan 21, 2016

cedo noite

de tão fina, é neblina, é chuva?
prende-se nas pestanas

num vão de porta dorme
um homem, a cabeça um ângulo de desconforto
a sua mão acena
e acena
devagar
um gesto de rainha, um gesto de papa,
ou de quem pede calma
às coisas ruins

Jan 20, 2016

campo grande

Tôt ce matin, sous l'un des immenses eucalyptus du parc,  un soleil d'après-déluge faisait reluire une petite compagnie de coprins, pâles et échevelés. M'ont fait l'effet de rescapés, en pleine ville, mais non, paraît que c'est normal, ils aiment la terre fumée à la crotte de chien. Tant pis pour les oeufs brouillés.

Jan 19, 2016

mais um dia lacónico

e a paciência que afinal tem carroço!






....

Jan 12, 2016

levanta os olhos, sempre cercada por rapidezes






..

Jan 10, 2016

l'honneur du vide

au réveil, l'urgence d'un nom: durant la nuit je me suis promenée dans mes forêts d'enfance avec un Dunoyer de Segonzac. Et c'est qui, machin, je peux savoir? Pas de prénom dans mon rêve, juste une perruque et un air de Blaise Pascal qui aimerait rigoler. Pour Dunoyer je trouve André Albert Marie,  peintre chardinisant de troisième eau, Louis compositeur hauboïste spécialisé dans la mise en musique de la littérature française du XIXième, et Louis physicien de la droite Maurras-Pétain, souffleur de verre, inventeur d'un tas de trucs et président honoraire de la Société des ingénieurs du vide.
Malheureusement je crois qu'en rêve m'accompagnait le premier Louis, qui a composé un Cyrano de Bergerac. Bergerac, Segonzac, cervelle vite bondit.
Parce qu'ingénieur du vide, sacrebleu, c'est quand même un joli métier.

Jan 7, 2016

6 castanhas

meia duzia de castanhas assadas
o fumo delas rasteja na chuva
na boca do metro escorre lerdo escadas abaixo
farfalha uma saudade breve
de páginas amarelas enroladas em cone




"copia" de uma onda de Emil Nolde

Jan 3, 2016


in the house with broken doors
breakfast an apple i brought from the country
where you lie smiling in a shroud of bark











..

Jan 2, 2016

como começa

cheira à jardim, ouve-se um galo, e o falhanço
brilha como uma criança antes da festa

no brilho
no brilho está o perigo

(lume na lareira amigável  e eu a pensar no amanhã!)





Dec 6, 2015

no meio do nevoeiro


no meio do estacionamento
deixaram 
a ver se não empatam
um triste bosque de vítimas do narigudo

Nov 20, 2015

people

but not only one, many. many a one, many a lot.

Nov 11, 2015

20.000 lieues sous les mers électriques

... 





Naughtylus, Noctilux, montez sabords, vous êtes bienvenus.







...

Nov 10, 2015

uma creatura das lixeiras

ou no que dá concentrar-se na parte séria....

uma creatura dos manguais



ou no que dá frequentar desenhistas quer da ciência quer da animação...

Oct 31, 2015

On s'y trompe


Toujours autour d'elle, l'essaim. Elle est la ruche, et non la reine.

Oct 22, 2015

quando tecto é telhado

hoje houve
homens a pintar semáforos depressa uma mulher obesa com 3 cães obesos e castanhos uma rapariga magrinha a pegar numa serra elétrica pela primeira vez
e

Oct 19, 2015

canis lupus familiaris


Um rio de cães atravessava a vila. Corriam cerrados, cinco ou seis de lado. Raças, cores, tamanhos, todos misturados. Fluiam, sem que se percebesse início, nem fim, nem razão. De quando em vez, um deles, dos da borda, calhava ficar preso no anzol de um olhar humano. Saia da corrente. Lingua de fora, ofegante, todo ele olhos a pedir carinho, parava alí por um pouco, até que o humano voltasse à sua vida, longe do rio. O mais das vezes, o cão não o acompanhava.





Oct 17, 2015

immediate, and then more

I feel very strongly that if a painting is going to work, it has to work before you have a chance to read it.
Frank Auerbach

Oct 9, 2015

no place for a hurricane


your mouthbird won't fly